Você está aqui: Capa » COLUNISTAS » Marcel Capretz » Rogério Ceni está de boa!
13/03/2017

Rogério Ceni está de boa!

marcel-capretzARTIGO | Rogério Ceni tem o respaldo, a confiança e o respeito incondicional da diretoria e do torcedor do São Paulo. Tenho minhas dúvidas se um dia ele será criticado, xingado ou até mandado embora do clube. Quando sair, será por vontade própria. Para algum clube da Europa, com certeza. Ou você imagina ele treinando algum outro clube brasileiro? Talvez até por isso seus auxiliares sejam europeus.
Toda essa “casca” que Rogério Ceni traz como proteção para sua nova função ajuda-o a implementar ideias, de certa forma, ousadas. Ele não precisa jogar pelo resultado. Ele jamais será pressionado como Eduardo Baptista no Palmeiras, Fábio Carile no Corinthians e Dorival Júnior no Santos. Rogério pode jogar ofensivamente, sofrer muitos gols, e até perder de três do rival palmeirense, que nada muda.
Essas observações mostram como é sistêmico o futebol. O emocional, o extra-campo, influenciando no tático e técnico. O São Paulo de Ceni tem hoje um modelo de jogo muito claro. Ofensivamente, o time joga com muitas trocas de posição, mobilidade, passes curtos, triangulações e amplitude. É possível tirar a camisa dos jogadores e mesmo assim reconhecer que é o Tricolor de Rogério que está em campo, simplesmente pelo padrão comportamental de respostas dos jogadores às diferentes situações do jogo.
Defensivamente, porém, a equipe ainda peca – não por acaso tem a pior defesa do Paulistão. Quando você joga de maneira tão agressiva no ataque, é necessário criar mecanismos eficientes na transição defensiva. Ao perder a bola, a equipe deve, coletivamente, fazer uma pressão no adversário para que o sistema defensivo se recomponha. Não culpo nenhum jogador individualmente pela baixa performance tricolor ao se defender. É verdade que nenhum goleiro passa confiança e que Rodrigo Caio não tem um companheiro a altura ao seu lado. Mas a obrigação de defender é de todos, começando pelo centroavante Lucas Pratto.
Para um modelo de jogo se consolidar e ficar impregnado na mente dos jogadores, a ponto de todos responderem da mesma maneira em todas as fases do jogo, leva tempo. E Rogério Ceni terá esse tempo. Mesmo perdendo ou ganhando.