Você está aqui: Capa » COLUNISTAS » Marcel Capretz » As diferenças que fazem a diferença!
27/09/2017

As diferenças que fazem a diferença!

marcel-capretz

ARTIGO | O resultado de uma equipe de futebol é fruto de diversos fatores. Os grandes artistas, claro, são os jogadores. Eles que marcam gols, defendem, atacam, contra-atacam, etc. Mas quantas vezes vemos times estrelados, repletos de craques, não conquistarem nada?! A culpa seria só deles por um possível fraco desempenho?! Ou tem outros fatores envolvidos?! Penso que o cenário é bem complexo.

Já cansei de exaltar que a grosso modo três esferas tem que estar em perfeita sintonia e falar a mesma língua dentro de um clube de futebol: esfera política, representada pelo presidente, esfera administrativa, através do diretor e/ou executivo de futebol e a parte técnica, representada pelo treinador. Se uma dessas três frentes estiver em dissonância, já era. Não há sucesso.

E precisamos aqui enfatizar todas as outras áreas dentro da organização de um clube para potencializar tanto o seu sucesso como o seu fracasso. Falo aqui das áreas de menor orçamento, que pouco aparecem para o público. Desde o porteiro, até o camisa 10, todos são responsáveis pelo produto final.

Em um ambiente onde há fofoca, por exemplo, não fica mais difícil ter alta performance? Se o roupeiro fala mal do preparador físico, que por sua vez fala mal do treinador, que sempre reclama do cara que corta a grama do campo e etc, etc, etc, não fica um ambiente mais carregado? E se a logística do clube é ineficiente e viagens que normalmente seriam rápidas se tornam desgastantes e nocivas ao atleta? Outro exemplo, se o departamento médico não está recebendo em dia e ele passa a ir ao clube apenas uma ou duas vezes na semana lesões que demorariam um mês para serem curadas não podem se transformar em três ou quatro meses? Ou se o marketing do clube não funciona direito e não há verba extra para contratações de bons valores ou mesmo se não há ações para engajar o torcedor e ter sempre o estádio cheio, transformando o mando de campo em um terror para os adversários…

Você pode estar questionando todos esses detalhes que citei, lembrando de equipes que triunfaram sem estrutura e sem dinheiro. Ok. Mas em um futebol tão competitivo como o nosso pequenos detalhes separam os vencedores dos perdedores. E a maioria desses detalhes não aparecem pro torcedor. É complexo. É sistêmico. Demos que nos dar conta de tudo isso para ontem.