Você está aqui: Capa » COLUNISTAS » Do Fundo do Baú Rafard » Do Fundo do Baú Raffard
09/10/2017

Do Fundo do Baú Raffard

O cidadão Luiz Ortolani

Cidadão Rafardense de destaque no movimento pela Emancipação de Rafard, Luiz Ortolani (foto), nasceu em 1914, na Fazenda São Bernardo, filho do imigrante italiano Francesco Ortolani, que vindo da Itália pelo vapor “Giava” por aqui aportou quando tinha a idade de 11 anos, em 5.11.1891 e de Cesira Zago, italiana de Rovigo, nascida em 1880. Foram seus avós paternos Giovanni Ortolani (1832-1918) e Luigia Marchiori (1838-1924), já seus avós maternos foram Anselmo Zago e Domênica Battistela – (Por Arnaldo Forti)

Luiz Ortolani nasceu em 9 de dezembro de 1914, na Colônia do Café, Fazenda São Bernardo. Filho dos imigrantes italianos Francisco Ortolani e Cezarina Zago, como relatado acima.

Casou-se com Nair Pellegrine, e tiveram dois filhos: Luiz e Ana Maria. Foi comerciante nesta cidade, sendo seu estabelecimento localizado na Rua Maurício Allain, onde também residiu por longa data.

Teve expressiva participação na vida esportiva, social e política local. Nos esportes foi treinador, conselheiro e presidente dos times Rafardenses.

Foi nomeado vice-prefeito do distrito de Rafard, conforme portaria nº 126/56, na administração de Miguel Simão Neto, e devido a sua simpatia e apoio a causa emancipacionista foi exonerado conforme portaria nº 40/58. A partir daí teve efetiva atuação na luta em prol da maioridade do distrito.

Ao lado de nomes como: Archanjo Honora, Emílio Vendramin, Genaro Vigorito, César Aprilante, Armando Garcia e outros batalhou por anos até conquistarem em definitivo a independência de Rafard.

Na primeira eleição municipal foi eleito vereador com 94 votos pelo PSP – Partido Social Progressista ocupando a cadeira de Presidente do Legislativo, cargo que exerceu de 1965 a 1969.

No segundo mandato no período de 1970-1971 foi vice-presidente da Câmara Municipal e no período de 1972-1973 foi Presidente do Legislativo.

Luiz Ortolani, cidadão rafardense e político exemplar, faleceu em 6 de março de 2004, com 89 anos, no mês de 39º aniversário de sua terra natal.

(Relato feito por seu filho: Luiz Ortolani Filho – popularmente conhecido por Ginho)