fbpx
19 99646-7010 19 3496-1747 | 3496-2771

A.A. sucesso também com o cigarro

Arnaldo Divo Rodrigues de Camargo é especialista em dependência química pela USP/SP-GREA

Que coisa boa é a nova maneira da pessoa viver sem mais usar álcool ou outras drogas. Sim, porque o cigarro é uma grande droga, e fique sabendo que de cada dez alcoólicos cinco morrem antes pelo uso do cigarro.

É sabido que o tabaco possui mais de quatro mil substâncias químicas que vão lesar o organismo, destacando-se entre elas as detonadoras da saúde: o alcatrão, o monóxido de carbono e a viciante – nicotina.

São quase cinquenta enfermidades que o cigarro causa. E todos começam fumando por brincadeira, por indicação dos parentes e amigos, coisas sem importância, e depois quando começam a sentir falta de ar, tosse, querem e não conseguem parar. Que coisa horrível esse costume gratuito que se adquire.

Nesses longos anos de experiência em tratamento da dependência química tenho visto muita pouca gente com força de vontade de parar com o cigarro.

Alegam que não aguentam ficar sem a droga e vão adiando.

Duas coisas são essenciais para parar com o vício do cigarro, desejar e ter pequena força de vontade. É claro que a ajuda de familiares e amigos é importante.

Comece diminuindo o número de cigarros que faz uso. Por exemplo, a meia vida da nicotina no sangue é de duas horas. Você dorme oito horas de um dia então sobram 16 horas, que divididas por 2 horas dão para passar bem com oito cigarros por dia. Na próxima semana já diminui mais um pouco e assim para de vez.

Você pode também marcar uma data.

Meu amigo e professor de inglês resolveu parar e marcou a data de seis de setembro, data da independência do Brasil. E parou de uma só vez, são mais de vinte anos livre daquele cheiro desagradável, do gasto no bar.

Esse outro amigo que é professor fumou desde os 12 anos e tornou-se médico, professor de medicina, espírita e médium e sentia aquele incomodo depois da aula sair para fumar. Ir a uma conferência e levar no bolso o cigarro.

Disse para mim, “Arnaldo, Arnaldo, parei de fumar.”

Que coisa boa. Como foi isso?

– Apliquei a técnica do A. A. comecei a semana dizendo: “só por hoje não vou fumar”. Fiz uma oração e passei bem a semana. Resolvi ficar um mês sem fumar, foi uma beleza.

– Era tão simples assim para de fumar, indaguei o médico.

Ele me disse: – Você não sabe, eu colocava uma enorme barreira em minha frente, pensando no melhor cigarro que é o da manhã, no cigarro depois do almoço ou então naquele depois do café. Usei a técnica do “só por hoje não vou fumar” e estou liberto, graças a minha vontade e a força que veio de Deus.

DEPENDÊNCIA DE ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS – Instituto São Camilo – especializado em tratamento de dependência de álcool e outras drogas. Conta com psicólogo, médico psiquiatra, terapeutas, psicanalista, programa 12 passos e naturopatia. Informações com Dante Volante: (19) 3491-6597 Whatsapp 99945-8029/98263-6658

ARTIGO escrito por Arnaldo Divo Rodrigues de Camargo é especialista em dependência química pela USP/SP-GREA
Os artigos assinados não refletem necessariamente a opinião do jornal. São de inteira responsabilidade de seus autores.

Deixe uma resposta